Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Paciente filma 'chuva de baratas' em recepção de Hospital do Gama, no DF

Saúde diz que faxina pode ter contribuído para aparecimento de insetos. Mulher afirma que funcionários faziam dedetização na presença de pacientes
 
Vídeo recebido pela TV Globo mostra que a recepção do pronto-socorro do Hospital Regional do Gama, no Distrito Federal, repleta de baratas. Autora das imagens, a técnica em enfermagem Honorinda Oliveira diz que a dedetização foi feita durante o dia e que os técnicos jogavam veneno na presença dos pacientes.
 
Assista o video aqui
 
"De repente, apareceu um rapaz dedetizando, não falou nada com a gente, não pediu para a gente sair, e já foi jogando veneno direto no rosto da gente, e de repente aparece aquela chuva de baratas", afirma. Nas imagens, é possível ver que funcionários usam rodos para matar e varrer os insetos.
 
A Secretaria de Saúde informou que servidores estão fazendo faxina e retirando lixo e entulho acumulado do hospital, o que pode ter contribuido para o aparecimento de baratas. A pasta afirmou que as dedetizações são feitas periodicamente.
 
O presidente do Sindicato dos Médicos, Gutemberg Fialho, alerta para os perigos que o lixo e os insetos trazem para os pacientes. "O acúmulo de insetos e de baratas leva à proliferação de doenças, contágio em pacientes", afirmou. "A dedetização é importante, tem que ser feita periodicamente. A conservação predial é fundamental."
 
Ao lado da pediatria, há mato alto, e nos fundos do hospital há equipamentos velhos, caixas, mesas quebradas e uma caçamba com plástico e papelão transbordando. Em frente ao pronto-socorro, há água escorrendo do bueiro. A direção do centro médico informou que pediu que a administração do Gama para cortar o mato ao redor.
 
A costureira Lindaura Silva reclama do odor. "Muito mau cheiro, os banheiros então, nem se fala", afirmou. O comerciante Samuel Moreira reclama que a unidade tem lixo por todos os lados. "Tem seringa no chão, tem agulha, todo tipo de sujeira que você puder imaginar, tem dentro do hospital."
 
Atendimento
A recepção da pediatria também estava cheia nesta tarde. A dona de casa Teresinha Vieira diz que chegou cedo com a filha e não foi atendida. "Falaram que não tem hora para chamar, não. Não vai marcar porque não sabe se atende. [Vou] esperar, a menina está ruim, ruim mesmo", diz.
 
A secretaria afirmou que a escala médica foi composta por três clínicos pela manhã e dois pediatras.
 
Durante a tarde, o hospital atende com dois clínicos e três pediatras. Para o turno da noite estão escalados dois clínicos e três pediatras.
 
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário