Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Brasileiro ainda se expõe de maneira perigosa aos efeitos da radiação solar

Não é apenas no verão que o uso do protetor solar deve ocorrer. Esta deve ser uma prática diária, mesmo em dias nublados

A falta do protetor solar por prejudicar a pele de maneira grave. Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o câncer de pele não melanoma (não maligno), causado pelo sol, é o mais incidente no Brasil dentre todos os outros tipos desta doença com mais de 130.000 novos casos por ano. A proteção solar ainda não é um hábito comum dos brasileiros e o elevado índice de câncer de pele é uma prova disso.

Para verificar os hábitos de proteção dos brasileiros, uma pesquisa realizada pelo instituto IPUPO com 1278 pessoas, de ambos os sexos, entre 19 e 65 anos, nas cidades de Campinas, Porto Alegre, Recife e São Paulo, mostrou que a população ainda se expõe de maneira perigosa aos efeitos danosos da radiação solar.

Veja os resultados da pesquisa:
  • 71% da população ignora a proteção uva ao comprar o filtro solar;
  • 53% da população se expõe ao sol pela manhã por acreditar ser este o horário mais seguro;
  • 53% dos entrevistados não aplicam filtro solar diariamente;
  • 69% dos entrevistados não reaplicam filtro solar;
  • ­Somente 13% dos entrevistados recorrem ao dermatologista para indicação do melhor filtro a ser utilizado;
  • FPS 30 e 50 são os preferidos dos brasileiros;
  • 53% aplicam o filtro solar apenas no rosto;
  • 74% dos brasileiros não aplicam fotoprotetor em dias nublados;
  • Apenas 10% utilizam roupas para se proteger do sol.
“O principal objetivo da pesquisa foi coletar dados e alertar a população e a comunidade científica da necessidade de se melhorar os canais de informação da população em relação ao uso correto e escolha adequada dos fotoprotetores em função do tipo de pele”, afirma o Farmacêutico Lucas Portilho, Presidente do IPUPO.

O uso do filtro solar é, sem dúvida, uma ferramenta importantíssima, senão a mais importante e crucial, para prevenir o chamado fotoenvelhecimento, envelhecimento da pele causado e acelerado pela exposição aos diferentes tipos de radiação solar, e o câncer de pele. O uso adequado e consciente do fotoprotetor contribui para a manutenção de uma pele livre de sinais precoces do envelhecimento, como rugas, manchas e flacidez, e em casos mais avançados, da elastose solar.

“Estudos científicos já demonstraram que o excesso da radiação ultravioleta emitida pelo sol é a principal responsável pelo envelhecimento precoce da pele”, afirma Portilho, que já viajou o mundo estudando novas moléculas que protegem a pele da radiação solar. “Ninguém quer chegar aos 30 anos com rugas, manchas e flacidez. Por outro lado, é muito fácil chegar aos 50 e até aos 60 anos livre de rugas, basta usar filtro solar de modo adequado desde cedo, uma vez que os danos provocados pela radiação solar são acumulativos”, complementa.

Blog da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário