Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 13 de outubro de 2015

Novo tratamento traz qualidade de vida para quem sofre de hemorroida

O tratamento cirúrgico é indicado para os casos mais graves
de doença hemorroidaria
De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBC), 30% dos brasileiros adultos sofrem de sintomas relacionados as hemorroidas
 
Talvez o assunto ainda seja um tabu, ou até motivo de vergonha para muitos, porém é importante que a sociedade entenda melhor sobre o tema e conheça novas opções para tratamento, como a técnica menos invasiva, que oferece um pós operatório mais tranquilo e uma retomada da qualidade de vida para quem sofre com este desconforto.
 
As hemorroidas são estruturas vasculares presentes em todas as pessoas. “Os sintomas associados a disfunção das hemorroidas podem ser causados por diversos fatores, entre eles: dieta pobre em fibras, diarreia crônica, ou por ficar muito tempo sentado”, explica o Dr. Victor Seid, coloproctologista do Hospital Samaritano de São Paulo. O tratamento cirúrgico é indicado para os casos mais graves de doença hemorroidaria. Historicamente a cirurgia para tratamento da doença tem o estigma de ser extremamente dolorosa, no entanto, existe um procedimento mais moderno e menos invasivo que tem favorecido a recuperação e a qualidade de vida de muitas pessoas: a chamada Dearterialização hemorroidaria transanal, o THD.
 
Nesta técnica realiza-se o reposicionamento associado a interrupção do fluxo sanguíneo das hemorroidas transanal ao invés da remoção das mesmas . Assim, o canal anal é menos agredido e o paciente sente menos dor. “A cirurgia dura em média 40 minutos e o paciente recebe alta no mesmo dia ou no dia seguinte ao procedimento”, destaca Dr. Seid. Mas o especialista alerta. “Este procedimento é indicado para alguns tipos de doença hemorroidaria, que são as específicas, e, portanto, é fundamental a avaliação de um especialista e de um centro especializado”.
 
E finaliza: “Por ser uma doença evolutiva, quanto antes o paciente procurar por um atendimento especializado, mas precocemente ele vai ter o diagnóstico e evitar que a doença progrida”.
 
Os quatro graus da hemorroida interna:
– Hemorroidas grau I: não prolapsam através do ânus;

– Hemorroidas grau II: prolapsam através do ânus durante a evacuação, mas o retornam à sua posição original espontaneamente;

– Hemorroidas grau III: prolapsam através do ânus e só retornam para dentro com ajuda manual;

– Hemorroidas grau IV: estão prolapsadas através do ânus e o retorno não é possível nem com ajuda manual.
 
R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário