Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Entenda o que são os suplementos termogênicos e seus riscos à saúde

Jovem de 23 anos que sofreu infarto tomava produto antes de se exercitar.Estimulantes prometem ativar queima de calorias, mas alguns são banidos

Pílulas dietéticas termogênicas prometem queima de calorias acelerada (Foto: Tacitrequiem/Flickr/CC)
Foto: Tacitrequiem/Flickr/CC - Pílulas dietéticas termogênicas prometem queima de calorias acelerada

"Suplemento termogênico" é um termo genérico dentro do qual se classificam produtos vendidas sob a promessa de acelerar o metabolismo -- o ritmo de funcionamento das células do corpo -- e queimar mais calorias durante exercícios.

Um dos efeitos desses suplementos é a geração de calor em tecidos do organismo, daí o nome geral dessa classe de formulações. A maioria das marcas que possuem produtos do tipo produzem pílulas e bebidas que têm como base uma alta concentração de cafeína associada a algum outro composto.

O uso desse tipo de produto já era alvo de controvérsia antes de uma mulher de 23 anos ter morrido por um infarto após consumir o produto e se exercitar por vários dias.

A eficácia e a segurança de cada termogênico varia conforme a formulação. Alguns que combinam cafeína com ervas já foram considerados seguros em testes clínicos, mas há exceções. Compostos com as ervas efedra ou laranja-azeda, por exemplo, possuem as substâncias efedrina e sinefrina, associadas a efeitos colaterais no sistema circulatório. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) veta a venda de suplementos com efedra.

Outras formulações, que misturam a cafeína a ingredientes como canela e gengibre, parecem ser mais seguras, a depender da dose de cafeína em si. Há pouca evidência de eficácia, porém.

A Anvisa não possui diretrizes gerais para regulamentação de suplementos alimentares, mas costuma avaliá-los caso a caso. Em 2014, suspendeu a venda da marca Alert 8-Hour-MHP por conter taurina, um estimulante permitido nas bebidas energéticas, mas não liberado para suplementos ligados a exercícios.

A agência já tinha banido, também as marcas de suplementos Jack3D, 1MR e Oxylin Pro, por conterem DMAA, outro estimulante considerado inseguro. As formulações com estimulantes mais fortes por vezes aceleram o batimento cardíaco e podem causar problemas cardiovasculares.

A falta de controle sobre as formulações também é um problema, afirmam autoridades sanitárias. A FDA, agência reguladora de fármacos nos EUA, baniu no ano passado uma marca, a Oxy ELITE Pro Super, por seus produtos conterem fluoxetina, um antidepressivo, sem que a substância constasse do rótulo.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário