Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Isotônicos: vilões ou mocinhos?

Nutricionista revela todas as verdades e mentiras sobre a bebida

O isotônico foi desenvolvido com o intuito de repor lquidos e sais minerais perdidos pelo suor durante a transpiração, mas ele não é tão inofensivo quanto parece.

Embora não haja contraindicação, seu uso deve ser moderado, já que traz em sua composição o temido sódio, responsável por sérios problemas de saúde como hipertensão, acidente vascular cerebral (AVC), complicações renais e até câncer gástrico.

Segundo a nutricionista, especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade de São Paulo (USP) e coordenadora do Food Coach Suzana Bonumá, o segredo é sempre buscar orientação médica antes do consumo. "Em atividades físicas moderadas/intensas com mais de 1 hora de duração, os isotônicos podem ser intercalados com a água para auxiliar na hidratação, na reposição de eletrólitos (sódio, potássio e cloreto) e para dar energia, melhorando a performance e a recuperação do esportista ou do atleta", explica.

Porém, se utilizado por uma pessoa sedentária, por exemplo, eles podem provocar aumento de peso. "Se tomado de forma indiscriminada e sem necessidade contribuem para o ganho de peso, por terem carboidratos (açúcares) em sua composição".

Em entrevista ao band.com.br, a especialista desmistificou todos os segredos dessa bebida; confira:

Qual é a formulação deste produto?
Isotônicos são bebidas que possuem composição semelhante aos líquidos do nosso corpo (plasma) e por isso são facilmente absorvidos pelo organismo. Feitos à base de água, sais minerais (principalmente sódio, potássio e cloreto) e carboidratos (6 a 8%). São utilizados na hidratação, reposição de eletrólitos perdidos no suor e podem também melhorar a performance e a recuperação em práticas esportivas moderadas/intensas superiores à uma hora.

De uns tempos para cá, garrafas de água com os mais variados sabores ganharam as prateleiras e o gosto do consumidor. Elas são inofensivas ou fazem tão mal quanto um refrigerante comum?
Esse tipo de bebida não é apenas uma água adicionada de sabor. Sua formulação é bem diferente da água e bem mais parecida ao refrigerante zero. Possui gás, adoçante artificial, sódio e outros minerais. É menos agressivo que o refrigerante, mas não podemos dizer que faz bem à saúde.

Quem pode e quem não pode consumir isotônicos?
Não há contraindicação, mas diabéticos e pacientes cardíacos ou renais devem ter cuidado ao utilizá-los. É importante sempre buscar orientação de um profissional.

Esse tipo de bebida traz algum risco à saúde?
Essas bebidas não trazem risco à saúde se consumidas de maneira adequada e combinada à prática de atividade física moderada/intensa superior à 1 hora. Se consumidas em excesso ou sem necessidade auxiliam para o ganho de peso e podem interferir na absorção de medicamentos utilizados em doenças cardíacas e diuréticos.

E quais são os benefícios?
Em atividades físicas moderadas/intensas com mais de 1 hora de duração, os isotônicos podem ser intercalados com a água para auxiliar na hidratação, na reposição de eletrólitos (sódio, potássio e cloreto) e para dar energia, melhorando a performance e a recuperação do esportista ou do atleta.

Há uma quantidade recomendada por dia?
Não existe uma recomendação diária para esse tipo de alimento. Tudo vai depender do tipo de atividade física, intensidade, tempo, entre outros fatores. O nutricionista especializado poderá avaliar as necessidades de cada praticante de forma individualizada.

Uma pessoa sedentária pode consumir isotônicos?
Não é recomendável, pois não vai trazer benefício algum, pelo contrário, podem ocorrer alguns efeitos colaterais indesejáveis como aumento de peso, além do prejuízo financeiro.

O isotônico pode substituir a água?
Não. A água é fundamental para a vida e participa de todas as reações que ocorrem no nosso corpo e é a primeira opção no quesito hidratação. Já as bebidas isotônicas possuem outros componentes além da água, tendo outras funções também importantes, mas nem sempre necessárias, como a reposição de eletrólitos e fonte de energia rápida.

Esse tipo de bebida pode causar pedras nos rins?
Não existem evidências que comprovem a relação entre consumo de isotônicos com o desenvolvimento dos cálculos renais. Além disso sódio, potássio e cloreto, principais sais presentes nessas bebidas, não participam da formação do cálculo renal.

Fonte Band

Nenhum comentário:

Postar um comentário