Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Pesquisa decifra mecanismo chave de infecção do vírus da herpes

Vírus da herpes
Novidade pode levar a criação de medicamentos que não perderiam sua eficácia, mesmo com as mutações dos vírus
 
Pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia, conseguiram, pela primeira vez, medir a pressão interna que permite que o vírus da herpes possa infectar as células do corpo humano. A descoberta abre possibilidades para o desenvolvimento de novos medicamentos para combater infecções virais e apontam caminhos para impedir infecções por herpes no futuro.

O vírus é formado por um conjunto de genes protegidos por uma fina camada de proteínas. Uma teoria conhecida há muitos anos afirma que um vírus tem uma pressão interna elevada. A pressão o ajuda a infectar uma célula, ejetando os genes a partir de seu interior. No entanto, até o momento, ninguém havia conseguido medir a pressão interna de um vírus com condições de infectar seres humanos.

No novo estudo, equipes da Lund University e da Carnegie Mellon University in Pittsburgh (USA) conseguiram medir a pressão dentro do HSV-1 (vírus herpes simplex 1). "A pressão explica a forma como os oito vírus da herpes conhecidos infectam os seres humanos injetando seus genes em nossas células. Isto inclui as duas formas mais comuns de herpes, que causam herpes labial e o herpes genital, assim como zostervirus varicela, o que provoca varicela e herpes zoster, vírus de Epstein-Barr, que leva a febre glandular, e os vírus associados à várias formas de câncer," ," disse Alex Evilevitch.

Em estudos anteriores, Alex Evilevitch demonstrou também que os bacteriófagos, vírus que infectam bactérias, têm uma elevada pressão interna. Bacteriófagos e vírus herpes estão separados por bilhões de anos de evolução, mas mantiveram o mesmo método de usar a pressão interna para ejetar seus genes.

A medicação que existe para combater infecções virais é muito especializada e se um vírus sofre mutações o medicamento acaba perdendo sua eficácia. Os pesquisadores acreditam que se uma nova linhagem de medicamentos puder reduzir a pressão no interior do invólucro do vírus, provavelmente poderia combater diversos tipos de infecções virais e continuaria funcionando mesmo que o vírus passasse por mutações. Segundo os cientistas, as adaptações que tornam os vírus imunes aos medicamentos não afetam a pressão interna.

"Os resultados deste estudo são o primeiro passo em direção ao objetivo de desenvolver um medicamento deste tipo, e já temos dados preliminares positivos que mostram que a infecção por herpes pode ser interrompida. É ótimo saber que essa pesquisa vai ajudar a combater infecções que ainda são incuráveis," completa Alex Evilevitch.

 
Isaude.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário