Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 13 de setembro de 2011

Remédios de antigamente nº 11: Pedra nos rins

Para tratar essa doença os "curas" medievais atacavam o órgão errado, a bexiga [e aqui está um exemplo da nociva falta de conhecimento de anatomia], e atacavam mesmo, usando força bruta!

Tendo uma pessoa forte disponível [é um assistente!], faça-a sentar em um banco e que ponha os pés em um escabelo [banqueta]. O paciente sentará no colo desse "assistente", de frente para ele, e que coloque as pernas nos ombros, cruzados os pés em torno no pescoço do ajudante, onde serão atadas com uma faixa de tecido de modo que fique bem firmes sobre os ombros. Feito isso, o "médico" posicionado atrás do paciente, vai inserir dois! dedos da mão direita no ânus [do infeliz]; ao mesmo tempo, usará a mão esquerda para pressionar a púbis [do desgraçado].

[É um exame de tato]. Encaixe os dedos na região da bexiga [o baixo ventre] e pressione de cima, tateando e consultando as impressões do "condenado". Se, com o tato, o "medico" identificar um volume, que pode ser esférico ou irregular, é a pedra. Sendo assim, o paciente deve ser preparado para a extração: fará jejum durante dois dias.

No terceiro dia, colocando-se na mesma posição melindrosa e tendo o médico se posicionado novamente [como da primeira vez] localizará a pedra, usando as mão,s conforme foi indicado, conduzirá o objeto até o "pescoço" da bexiga [a uretra] e dali até o orifício de entrada da bexiga, sempre trabalhando na "retaguarda" com a mão direita, empurrando, até tornar a pedra acessível a um instrumento comprido com qual será feita a remoção.

Fonte sofadasala

Nenhum comentário:

Postar um comentário