Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


terça-feira, 14 de maio de 2013

Santa Casa de Porto Alegre aprimora gestão de informações clínicas

Entidade deixa de monitorar dados clínicos manualmente e adere sistema de gestão clínica para ter informações mais precisas
 
O Complexo da Santa Casa de Porto Alegre, que concentra sete hospitais e 184 leitos de UTIs gerais, pediátricas e cardiológicas, deixou o monitoramento manual de dados clínicos, utilizado até então nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), e aderiu a um sistema de gestão clínica para ter informações dos pacientes mais precisas.
 
Segundo André Torelly, coordenador médico da UTI do Hospital Santa Rita, unidade hospitalar especializada em oncologia que integra o Complexo da Santa Casa de Porto Alegre, o software, da Epimed, serve não só para gerir os resultados internos da UTI, mas também para gerenciar os resultados de todo o hospital.
 
“Além de usar o sistema para monitorar desfechos da UTI, gravidade dos pacientes atendidos e resultados, usamos uma aplicação específica na qual avaliamos os procedimentos realizados. Levamos, então, essas informações às equipes médicas para que possamos analisar o desempenho em determinados procedimentos. Essa observação contribui não só para melhorar a performance da UTI, mas para aprimorar o funcionamento do hospital como um todo”, explica Torelly.
 
Reuniões mensais, nas quais os dados assistenciais são discutidos e analisados pelos gestores das UTIs, permitem avaliar o desempenho e fornecem às equipes médicas o feedback necessário para o aprimoramento da qualidade do atendimento dedicado aos pacientes internados. O software fornece aos médicos e enfermeiros dados como o tempo de permanência na UTI, o tempo de utilização de ventilação mecânica, a taxa de mortalidade ajustada à gravidade dos pacientes, taxas de complicações gerais ou específicas por procedimento, taxa de infecção hospitalar e dados de possíveis complicações ocorridas durante a permanência na UTI.
 
Além de extrair dados clínicos e epidemiológicos das unidades intensivas, em tempo real, o sistema possibilita a comparação de desempenho das UTIs do Complexo com as de hospitais de todo o país.
 
“Usávamos uma ferramenta, mas havia limitações importantes, pois o registro dos dados era pouco confiável”, destacou, em comunicado, o coordenador da rede de pesquisas do Complexo da Santa Casa de Porto Alegre, Thiago Lisboa.
 
Fonte Saudeweb

Nenhum comentário:

Postar um comentário