Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Comitiva interministerial discute alternativas contra o crack no RS

Representantes de 4 ministérios se reúnem com governo do RS. Plano Crack, é Possível Vencer conta com investimentos de R$ 4 bilhões

Uma comitiva interministerial desembarca em Porto Alegre por volta das 15h desta segunda-feira (13), para delinear a inserção do Rio Grande do Sul no programa Crack, é Possível Vencer, do Governo Federal. Segundo o Ministério da Justiça, desembarcam em Porto Alegre entre 20 e 30 técnicos dos ministérios da Justiça, do Desenvolvimento Social, da Saúde e da Casa Civil, para conversar com o governador Tarso Genro e outros integrantes da administração estadual.

Os técnicos passarão três dias no Rio Grande do Sul. O objetivo é conhecer a realidade do combate à droga no estado para determinar quais ações serão realizadas. A secretária nacional de segurança pública, Regina Miki, participará dos debates. A ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campelo, também deve comparecer. O Governo Federal investirá R$ 4 bilhões no programa Crack, é Possível Vencer. O Rio Grande do Sul é um dos oito estados a firmar o pacto de adesão com o Planalto.

O plano se baseia em três eixos: cuidado, com a qualificação da rede nacional de saúde para enfrentar a droga; autoridade, ampliando a integração entre a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Federal e as polícias estaduais, e prevenção, com ações de esclarecimento à população.

Ex-ministro da Justiça, Tarso vem conversando com seu sucessor na pasta, José Eduardo Cardozo, por telefone sobre o tema. “O Ministério da Justiça nos chamou. Eles têm interesse em ver nossos programas. Tive uma reunião com o governador e começamos a elaborar algumas coisas. Em fevereiro teremos outra reunião para definir novas ações de combate ao crack”, disse o secretário gaúcho de Justiça e Diretos Humanos, Fabiano Pereira.

Fonte G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário