Aplicativos, carreira, concursos, downloads, enfermagem, farmácia hospitalar, farmácia pública, história, humor, legislação, logística, medicina, novos medicamentos, novas tecnologias na área da saúde e muito mais!


quarta-feira, 27 de julho de 2011

“Gestor de enfermagem deve saber remediar situações de conflitos”


O choque de opiniões e os percalços da rotina hospitalar são alguns dos desafios com os quais os gestores de enfermagem precisam lidar todos os dias. No entanto, para a diretora de enfermagem do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo HU/USP, Maria Julia Paes da Silva, um líder em uma equipe de enfermagem deve saber conduzir situações de conflito ainda que pareçam impossíveis de solucionar.

“Além de lidar com a sua própria equipe, um profissional de enfermagem tem contato com pessoas de outros departamentos, com visões perspectivas e valores diferentes, mas todos têm o objetivo de zelar pelo bem estar do paciente”.

Maria Julia conta que os profissionais de enfermagem devem sempre se lembrar do motivo pelo qual se tornaram enfermeiros. “As pessoas entram nessa profissão para ajudar pessoas, essa é a essência a enfermagem e deve ser usada para motivar funcionários”.

Para a diretora de enfermagem, manter a inteligência emocional e o autocontrole devem ser características contempladas por um gestor de enfermagem no momento de recrutar seus funcionários.

“O sistema de saúde não é fácil, não há vagas nos hospitais e tudo é urgência. Porém é preciso ter consciência de que não é porque um profissional está enlouquecendo que você precisa enlouquecer também.”

Segundo a diretora, o fator que mais faz com que os profissionais sejam dispensados é a conduta. “Uma pesquisa mostra que 87% das organizações demitem seus funcionários devido ao comportamento pessoal”.

Junto com esses problemas os profissionais de gestão podem se deparar também com as dificuldades para tomar decisões e fazer com que os membros da equipe aceitem o papel que devem desempenhar no time.

Brilho nos Olhos

Em sua explanação no 3º Seminário Paulista de Gestão de Enfermagem realizado em São Paulo, na última quinta-feira, (21), Maria Julia explicou que o líder que os profissionais procuram deve saber fazer os olhos da sua equipe brilhar.

“É preciso prestar atenção no que se provoca nas pessoas. E saber captar o que faz cada um se sentir motivado a fazer o que faz”.

Muitos profissionais quando assumem a liderança de uma equipe tendem a abandonar as funções que realizavam anteriormente para assumir funções mais estratégicas. Diante desse fato, Maria Julia diz que um gestor deve ser modelo para os seus funcionários.

“Se existe algo que você deseja desenvolver dentro do ambiente em que trabalha, seja esse exemplo”.

E conta que, mesmo que um gestor tenha tarefas diferentes do resto de sua equipe, ele deve se lembrar dos passos que deu para chegar até ali e realizar as funções que seus parceiros executam.

Por último, Maria Júlia ressalta que um bom profissional deve ter dentro de si a habilidade de não negar a realidade, mas nunca se esquecer aonde quer chegar.

Fonte SaudeWeb

Nenhum comentário:

Postar um comentário